Anunciou no Face Brick e teve prejuízo de R$ 12 mil


 Trata-se de uma pessoa que, por razões particulares preferiu não ter o seu nome divulgado, mesmo porque, as investigações policiais precisam, neste momento, de alguma discrição. Pois bem, o homem em questão possuía, há três meses, um automóvel Ford Fiesta, ano 2005, cor prata, e anunciou o mesmo para venda em uma página do facebook denominada "facebrick", junto de um outro carro, um Fiat Uno de sua mãe. No dia 24 de julho, dois homens, Ramiro Mendonça Villamil e Eduardo Soares de Oliveira entraram em contato pela rede social mostrando interesse. Após isso, mantiveram negociações via WhatsApp e então, no dia seguinte vieram a Dom Pedrito para olhar o Fiat Uno. Como não chegaram a um acordo, o homem ofereceu, o Fiesta. Originalmente, ele pedia R$ 13 mil pelo veículo, no que teve alguns interessados, mas que não chegaram a concretizar o negócio.

Ao fundo, golpistas finalizando negociação com
 a vítima. Horário e data incorretos.
 No mesmo dia foram até o trabalho da vítima, onde estava estacionado o carro, e após algumas negociações, acordaram em fazer o negócio por R$ 12 mil. Um dos homens, com uma boa conversa, característica de quem pratica esse tipo de crime, disse que seu pai iria lhe dar um carro para ele e estaria, portanto, realizando a transferência do dinheiro para a conta da vítima no mesmo dia. 

Como Funcionou?

 Em Santana do Livramento, um comparsa realizou um depósito na conta da vítima, de um cheque no valor negociado. O suposto comprador, então, mostrou na tela de seu celular o comprovante da transação, mas o que não constava, é que tratava-se de um depósito de cheque.

 A vítima, não suspeitou de nada, até ser informada pelo banco de que havia sido encontrado uma divergência na assinatura do cheque.

 Valor na conta, aperto de mãos, chave do carro entregue, tudo tranquilo. No dia 27, em um intervalo entre um serviço e outro, a vítima acessou sua conta pela internet e se deparou com o sumiço do valor supostamente creditado. 
Ele tentou ligar para o comprador, agora golpista, mas sem êxito, ninguém mais atenderia o telefone. Daí em diante, a vítima resolveu pesquisar na internet, mais à respeito da dupla e encontrou uma vasta ficha criminal, sempre por crimes semelhantes.

 De posse dessas informações, a vítima, então registrou um Boletim de Ocorrência na delegacia local na esperança de reaver o bem.

 Informações preliminares dão conta de que o carro foi visto em Santana do Livramento, em uma oficina mecânica e que os golpistas já teriam repassado o veículo a uma terceira pessoa.

 A Policia Civil agora investiga o caso de estelionato e alerta para o perigo desse tipo de transação, onde não há a transparência necessária.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"